Arabic AR Chinese (Simplified) ZH-CN English EN French FR German DE Italian IT Portuguese PT Spanish ES

Como atingir o sucesso a treinar xiitas e sunistas no Bahrain

«Olá, caros leitores do Maisfutebol,

Aqui estou mais uma vez para relatar a minha aventura aqui no Bahrain, um pequeno país insular situado perto da costa ocidental do Golfo Pérsico, com 55 km de comprimento por 18 km de largura.

Este foi o primeiro país do Golfo Pérsico a descobrir o óleo (em 1932) e tem a primeira economia ‘pós-petróleo’ da região, já que não depende dele. O Bahrain tem um alto índice de desenvolvimento humano – 48º no ranking mundial – e foi reconhecido pelo Banco Mundial como uma economia de alta renda.

A população xiita está em maioria no país (cerca de 70%) contra 30% sunita. O xiitas já tentaram tomar o poder do país em 2011, frente ao Rei que é sunita, mas sem sucesso. Os costumes culturais e religiosos são muitos diferentes, havendo alguma tensão entre xiitas e sunitas.

Na minha equipa, a proporção é diferente. Um terço dos jogadores são xiitas e os restantes são sunitas. Como devem imaginar estas diferenças têm influência na nossa gestão. São dois grupos numa equipa.

Por muito que se queira trabalhar a coesão de grupo e tornar a equipa num todo, as diferenças culturais (como por exemplo, rezarem a horas diferentes, costumes diferentes…) acabam por obrigatoriamente separar o grupo.

Como devem imaginar tem sido uma experiência muito enriquecedora para mim pois aqui os exercícios normais de coesão de grupo tem dois contextos diferentes. O estilo de liderança na condução do exercício e do próprio treino também acaba por ter que divergir em função se o atleta é xiita ou sunita. Se no início este parecia-me um problema difícil de resolver neste momento posso dizer que consegui adaptar-me a esta situação.

Esta época já conseguimos fazer história no Al Hidd Club e no Bahrain. Foi a primeira vez que o clube disputou a AFC CUP (equivalente à Liga Europa) e conseguimos passar a fase de grupos, chegando aos oitavos de final. Conseguimos vencer por 3-2 a forte equipa do Qadisiya, o Campeão do Kuwait, que ainda não tinha perdido esta época no continente. Eliminámos os Campeões da Síria e do Iraque.

O Al Hidd nunca foi campeão do Bahrain, o melhor que conseguiu foi o terceiro lugar na época passada. Até agora, só perdemos uma vez, temos o segundo melhor ataque e a quarta melhor defesa. Estamos a quatro pontos do líder Riffa (a equipa do Rei), deixando para trás equipas muito importantes e com tradição aqui, como o Muharraq e o Busaiteen, o atual campeão.

Apesar de a época desportiva até ao momento estar a correr bem e de só termos perdido uma vez para o campeonato, uma vez na Liga dos Campeões, uma vez para a Taça do Rei (no prolongamento) e uma vez na AFC Cup, o clube já trocou de treinador principal – após o empate em casa a zero com o campeão do Iraque, o Al Shorta, em que jogámos a 2ª parte com mais um jogador – e de treinador de guarda-redes – após a derrota para o campeonato. Aqui também existe muita pressão sobre os resultados.

Clique aqui para ler esta notícia no Mais Futebol

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Scroll to Top